• Psyllium 300mg - 60 cápsulas

Psyllium 300mg - 60 cápsulas

Modelo:Psyllium 300mg - 60 cápsulas
Disponibilidade:Em estoque
  • R$28,90

O efeito benéfico da ingestão de fibras solúveis é um fato amplamente conhecido. O Psyllium que é uma fibra solúvel extraída de uma planta ( Plantago psyllium ou Plantago areana ou Plantago ovata). O Psyllium por ser rico em fibra do tipo solúvel possui uma enorme capacidade de reter água, a esta característica chamamos de capacidade hidrófila, que no caso do Psyllium a relação é para cada grama da fibra ocorre uma retenção entre 10 gramas de água. Por causa desta enorme capacidade de reter água, conseqüentemente o Psyllium forma um gel viscoso, capaz de ligar-se a moléculas tais como, proteínas e carboidratos simples (açúcares).

O Psyllium também foi estudado por RIGAUD et al. (1998) em relação aos seus efeitos sobre a saciedade em dietas de baixa caloria. No estudo verificou-se que pelo fato de ocorrer um aumento na viscosidade do alimento quando em contato com as fibras solúveis do Psyllium, reduz-se conseqüentemente a interação entre os nutrientes dos alimentos e as enzimas digestivas, e com isto também ocorre um retardamento na absorção de alguns substratos energéticos pelo intestino.

Outro importante efeito do Psyllium, refere-se a capacidade laxativa, uma vez que ele facilita a propulsão do cólon, bem como permite que as fezes tornem-se mais úmidas do que com outras fibras. Um estudo de MARLETT et al. (2000) verificou que o gel do Psyllium escapa da fermentação microbiana ao contrário do que ocorre com outras fibras viscosas.

O efeito do Psyllium sobre às doenças crônico-degenerativas, foi analisado em 2000 por ANDERSON et al. onde ocorreu uma suplementação de Psyllium por longo prazo (26 semanas) na dieta de homens e mulheres com hipercolesterolemia (colesterol alto ). O resultado foi um decréscimo de 4,7% do colesterol total e 6,7% do colesterol-LDL do grupo do Psyllium em relação ao placebo. Um outro estudo ANDERSON et al. foi realizado com homens com diabetes tipo 2 e hipercolesterolemia por 8 semanas, e neste estudo também a suplementação com Psyllium mostrou-se eficaz no grupo tratado com Psyllium em relação ao grupo tratado com placebo.

Concluindo, o Psyllium é uma ferramenta adicional na alimentação das pessoas que apresentem problemas de função intestinal, devido a sua capacidade laxativa , ou pessoas que estejam ingerindo dieta de baixa caloria e com isto necessitem aumentar a saciedade.



Indicações


O psyllium age como um laxativo mecânico suave;

É indicado em casos de obstipação crônica, coadjuvante da evacuação intestinal em casos de hemorróidas, gravidez, convalescença, períodos pós-operatórios e senelidade. Também em colites e diverticulites.

O psyllium também é indicado como complemento em dietas de emagrecimento, tendo em visto que sua ingestão antes das refeições favorece a um aumento na sensação de saciedade, bem como liga-se a moléculas de carboidratos simples impedindo sua absorção a nível intestinal.



Posologia


Tomar 1 cápsula 2 vezes ao dia, ou conforme orientação de um profissional habilitado



Composição


Psyllium 300mg

Excipiente qsp 1 cápsula



Validade 


6 meses



Advertências:


1. Nunca utilize medicamento sem orientação de um profissional habilitado.

2. Imagens meramente ilustrativas.

3. É recomendável uma dieta e exercícios físicos para auxiliar a redução de peso.

4. Pessoas com hipersensibilidade à substância não devem ingerir o produto.

5. Em caso de hipersensibilidade ao produto, recomenda-se descontinuar o uso e consultar o prescritor.

6. Não use o medicamento com o prazo de validade vencido.

7. Manter em temperatura ambiente (15 a 30ºC). Proteger da luz, do calor e da umidade. Nestas condições, o medicamento se manterá próprio para o consumo, respeitando o prazo de validade indicado na embalagem.

8. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

9. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.

10. Embora não existam contra-indicações relativas a faixas etárias, recomendamos a utilização do produto para pacientes de idade adulta.

11. Este medicamento não deverá ser partido ou mastigado.

12. Siga corretamente o modo de usar. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação médica.

13. O uso do medicamento durante o período de amamentação também não é recomendado.

14. "SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO OU FARMACÊUTICO DEVERÁ SER CONSULTADO"



Referências Bibliográficas

 

BATISTUZZO, J.A.O., ITAYA, M., ETO, Y. Formulário Medico Farmacêutico. 3ed, São Paulo: Pharmabooks, 2006. 


Escreva um comentário

Nota: HTML não suportado!
    Ruim           Bom
Captcha
Produtos relacionados